terça-feira, 24 de abril de 2012

A hora certa de falar


Sabe aquele "clique" que temos um dia: "quero mudar" ou "tem algo errado por aqui", que faz com que comecemos uma Busca por Respostas para perguntas que nem sabemos quais são?

Depois deste "clique", o que normalmente ocorre é que passamos a dedicar parte do nosso tempo ao desenvolvimento interior, permitindo-nos evoluir gradativamente. Muitos buscam as religiões, outros procuram tratamentos ligados à psicologia convencional e outros tantos preferem as terapias alternativas, oferecidas por profissionais holísticos. É comum incluirmos nesta jornada muita leitura, pesquisa e, principalmente, troca de ideias com pessoas que também estão "questionando algo em sua vida", pois semelhante atrai semelhante.
 
E no anseio de transmitir o que estamos aprendendo, é comum atrairmos para junto de nós pessoas que iniciaram sua busca há menos tempo e que, sob nossa ótica, ainda estão com uma visão distorcida da realidade. Porém, é um erro pensar que, só porque adquirimos certo grau de compreensão, saberemos julgar quando alguém "está sofrendo" e precisando de nossa ajuda, pois mesmo que ela converse conosco sobre suas dúvidas ou medos, nem sempre estará realmente disposta, naquele momento, a mexer com suas crenças.

Temos que ter muito cuidado ao expressar nossa opinião, pois o caminho do autoconhecimento é individual e único. Ao escolhermos entrar no processo de "ajudar o outro", podemos até trazer algum benefício para a vida desta pessoa e inclusive da nossa, mas o contrário é muito comum de acontecer.

Ao opinar, podemos interferir na vida da outra pessoa de forma equivocada, ofendê-la, afastá-la de nós ou até mesmo perder sua amizade. Se ainda não soubermos fazer isso de forma imparcial, como um terapeuta, por exemplo, podemos absorver vibrações negativas, trazendo desequilíbrio para as nossas emoções. Podemos, ainda, nos frustrar ao perceber que aquela pessoa não está perceptiva para fazer uso das ferramentas que estão disponíveis, por mais que tentemos orientá-la.

Isso porque, se as pessoas sofrem, elas não pedem simplesmente a nossa opinião, elas tomam uma atitude. Basta olharmos para traz e relembrarmos nossa trajetória. Com certeza vamos perceber que não ficamos parados achando que o conhecimento adquirido bastaria para evoluirmos, mas, sim, aplicamos o que aprendemos.

Então, para não sermos indelicados com quem nos procura, dizendo que seria mais prudente não interferirmos na sua vida, podemos simplesmente silenciar nosso ego – deixando de lado nossa razão e nossas experiências – e, com discernimento e imparcialidade, procurar despertar nesta pessoa a percepção de que todas as respostas estão nela e que tudo que ela quer de melhor só depende dela e de seus pensamentos. Temos que somente acender uma luz, dar um “toque” ou uma “pista”, para que ela mesma encontre a solução para suas questões, por meio de uma profunda reflexão interior.

Sendo assim, estaremos ajudando de forma equilibrada, sem influenciar nas decisões e sem interferir na vida desta pessoa, além de evitar que, por descuido, sejamos envolvidos pelas suas emoções.

Lê Kobus


segunda-feira, 16 de abril de 2012

EFT - Um caminho para despertar

A EFT - Emotional Freedom Techniques (Técnica de Libertação Emocional) é umas das terapias mais eficazes e rápidas para eliminar bloqueios que possam estar impedindo você de encontrar as respostas que tanto procura.

Lembre-se: as respostas estão disponíveis, mas é preciso pedir e estar "vazio" para deixar um novo conhecimento entrar na sua mente e no seu coração.

Veja o depoimento abaixo, citado no site www.eftbr.com.br, do André Lima, referência no Brasil como praticante, terapeuta e instrutor de EFT:


Fim de anos de depressão

Chegou um momento da minha vida em que disse a mim mesmo: Basta de tantos anos de psicoterapia, psicanálise e psiquiatria! Não faz sentido gastar mais de 15 anos em esforços e recursos, sem dar cabo definitivo de meu sofrimento intenso, a depressão recorrente. E os remédios... ajudam, mas não resolvem!
Então fui à busca de novas alternativas.
Em uma palestra sobre budismo, encontrei um velho amigo e falei-lhe do problema. Recomendou-me uma terapeuta holística de grande experiência e conhecimento. Dentre as alternativas de que ela dispunha, recomendou-me a EFT. Fizemos uma primeira sessão e o resultado foi impressionante, palpável. Percebi que eu era “um poço de ressentimentos” não resolvidos. E tão somente consciente deles, devido à psicologia. Ela sugeriu-me aprender a técnica de EFT e fazer uma faxina em mim mesmo.
Estudei os princípios básicos no manual (grátis) do André Lima. Gostei! Fiz o primeiro curso on-line e coloquei em prática diária a tal faxina recomendada por minha terapeuta.
Ao cabo de três semanas, após anos acamado por depressão, já estava de pé com sede de vida social, afetiva e profissional. Claro que o processo não é milagroso a ponto de se reconstituir toda uma estrutura perdida, através de anos incapacitado, em tão pouco tempo. O mais importante foi que, pela primeira vez, senti ânimo e esperança numa recuperação consistente, eficaz e definitiva. A EFT me trouxe isto!
Impressionante a quantidade de lixo que podemos jogar fora em poucas horas na prática de EFT. E vamos ficando cada vez mais leves. A vida fica mais arejada, iluminada. De repente me deparo com momentos de serenidade, sentimento que havia esquecido há muito tempo. O equilíbrio vai retornando, paulatinamente. Impressionante mesmo!
Esta impressão não vem apenas da auto-observação, vem também da confirmação de pessoas próximas. Ouço constantemente expressões do tipo: Nossa! Que aconteceu? Você está tão light! Mais bonito... É que a vitalidade volta na medida em que nos trabalhamos com EFT.
E aquele processo demorado e doloroso de tratamentos à base da psicologia, anos a fio, encontrou o que faltava. Nada ficou perdido. Todo o autoconhecimento adquirido foi plenamente usado na prática de EFT. O enorme investimento, de longo prazo, trouxe, finalmente, os frutos desejados: Uma crescente pacificação interior. Voltei a sorrir!
- E agora o que fazer com isto?
- Distribuir o benefício!
Sinceramente não sei, ainda, se quero trabalhar profissionalmente com isto, mas tenho ajudado muita gente a sair de sofrimentos desnecessários. E, olha... Levo um jeito danado para o negócio! Não errei um tiro sequer, geralmente em uma sessão única de EFT. E resolver o problema alheio, via de regra é muito mais fácil do que o nosso. E de quebra vamos ficando mais leves ainda. Assim tem acontecido.
Tenho coletado todas as anotações colhidas durante as sessões e confiro os resultados após dias, semanas e meses movido por pura curiosidade. Os resultados são profundos e definitivos. Recomendo a todos os beneficiários da EFT: Passe adiante! É gratificante.
Permitam-me, apenas, um conselho: Sugiro fazer com simplicidade. Ponha o seu coração e intuição. EFT não é complicado. E esta é a magia. Assim você vai ver muita cara feia ficando bonita.

Sucesso a todos,
Giovanni Pacelli

Informe-se e experimente. Basta coragem e disposição. Comece com coisas simples, tais como fobias. Depois, aventure-se e desvende suas emoções. Juro, se eu lhe contar quem você será depois de algumas sessões de autoaplicação, você não vai acreditar!

Você pode assistir o vídeo abaixo e tantos outros disponíveis na Internet.

Desejo que tenha ótimos resultados!





Olá!

  
Sejam todos bem-vindos ao nosso blog!

Queremos aqui contar um pouco da nossa busca pelo despertar espiritual, o qual envolveu e envolve uma intensa e gratificante "busca por respostas", por meio de muita leitura, palestras, terapias, troca de ideias e, acima de tudo, reflexão pessoal, ou seja: autoconhecimento.

A capacidade de amar incondicionalmente só é adquirida quando sabemos quem somos e porque existimos como Seres Humanos.

E quando nos disponibilizamos a buscar as verdades espirituais, basta pedir com fé inabalável, que inevitavelmente, a resposta será dada, das mais variadas formas, basta ficar atento e permanecer sempre com o coração aberto para que a VERDADE não o pegue de calças curtas.

Conhecer-se, muitas vezes, pode ser bem dolorido (e como!).

Acontece que não nos ensinam isto na escola. Somos programados para acertar na prova somente o que nos é cobrado, sem questionamentos.

Já passou da hora de ACORDAR! Vamos mudar nossa vibração! Vamos desligar a TV e ler um livro, meditar, compartilhar momentos alegres entre amigos afins, entre a família... vamos amar mais! Muito mais! Vamos perdoar, entender, compreender e aceitar. Vamos ser alegres e encarar os desafios de frente, acreditando que nosso futuro já é maravilhoso, lindo, leve e livre!

Esperamos que o conteúdo aqui publicado possa contribuir para a construção do Novo Mundo, que sabemos, já existe.

Grata
Lê Kobus